NECESSIDADE DO ESTUDO TEOLÓGICO


O QUE É TEOLOGIA?

Teologia, em seu sentido literal, é o estudo sobre Deus (do grego θεóς, theos, "Deus"; + λóγος, logos, "palavra", por extensão, "estudo"). Como ciência, tem um objeto de estudo: Deus. Entretanto como não é possível estudar diretamente um objeto que não vemos e não tocamos, estuda-se Deus a partir da sua revelação. No Cristianismo isto se dá a partir da revelação de Deus na Bíblia. Por isso, também se define "teologia" como um falar "a partir de Deus" (Karl Barth).


Este termo foi usado pela primeira vez por Platão, no diálogo A República, para referir-se à compreensão da natureza divina por meio da razão, em oposição à compreensão literária própria da poesia feita por seus conterrâneos. Mais tarde, Aristóteles empregou o termo em numerosas ocasiões, com dois significados:


1 – Teologia como o ramo fundamental da ciência filosófica, também chamada filosofia primeira ou ciência dos primeiros princípios, mais tarde chamada de metafísica por seus seguidores.


2 – Teologia como denominação do pensamento mitológico imediadamente anterior à Filosofia, com uma conotação pejorativa, e sobretudo utilizado para referir-se aos pensadores antigos não filósofos (como Hesíodo e Ferécides de Siro).


A PRÁTICA DA TEOLOGIA

Qualquer estudo que expresse o que a Bíblia ensina sobre qualquer assunto, pode ser considerado teologia. É importante considerar a sistematização do estudo, daí a chamada Teologia Sistemática. É uma maneira de facilitar o entendimento do que a Bíblia ensina.

O objetivo é ir diretamente ao texto bíblico para tentar entender o que a Bíblia diz sobre os assuntos a serem considerados. O pressuposto inicial é de que a Bíblia é a autoridade final em definir aquilo em que devemos crer. Como diz Charles Hodge: “As idéias obtidas por intuição, por observação ou por experiência são válidas na teologia somente se forem sustentadas pelo ensino das Escrituras”. E nas palavras de Martinho Lutero: “Qualquer ensinamento que não se enquadre nas Escrituras deve ser rejeitado, mesmo que faça chover milagres todos os dias”.

O estudo teológico aqui, concentra-se na compilação e na sintetização das passagens bíblicas sobre determinado assunto. Procurou-se ser breve e compreensível na formulação dos conceitos e explicações. Para isso serão usados termos que não se encontram na Bíblia, mas que resumem conceitos bíblicos, como, Trindade, encarnação e divindade de Cristo.

Um aspecto de suma importância no estudo teológico, é a sua aplicabilidade. Nenhum estudo bíblico tem um fim em si mesmo, isolado da vida prática. Embora a teologia se refira mais ao que Deus quer que creiamos e conheçamos, não podemos ignorar o aspecto ético que está ligado ao que fazemos.

Uma pergunta que sempre é formulada é se a nossa igreja tem doutrina. É uma pergunta tendenciosa ou no mínimo ingênua. Geralmente quando alguém faz esse tipo de pergunta, está se referindo aos ensinos próprios de sua igreja e que são tidos como identidade daquele grupo. O que é doutrina? A palavra doutrina significa ensino. Vem de uma palavra grega que deu origem à nossa palavra didática. Na verdade toda igreja tem doutrina. Resta considerar se a doutrina é o que a Bíblia ensina sobre determinado assunto.

OS CRISTÃOS PRECISAM ESTUDAR TEOLOGIA

Será que não basta ler a Bíblia regularmente? Por que estudar teologia?

Jesus falou da necessidade de ensinarmos os crentes a obedecer a tudo o que ele ordenou (Mt 28.20). Isso inclui interpretação e aplicação do Novo e Antigo Testamento. Cumprir esse mandamento de Jesus é ensinar o que a Bíblia toda nos ensina hoje. Para isso, é necessário compilar e resumir todas as passagens bíblicas sobre um assunto específico. Levaríamos muito tempo para reunir tudo o que a Bíblia diz sobre diversos assuntos. Para isso temos o trabalho de estudiosos que têm feito essas pesquisas de modo aprofundado. Nosso estudo e ensino serão mais efetivos se conhecermos todos os textos bíblicos possíveis sobre os assuntos considerados e resumirmos todo esse conhecimento. É aqui que começamos a ver a importância da teologia sistemática. Essa, portanto, é a razão básica para estudarmos teologia.

Além disso, o estudo da teologia nos ajudar a superar os conceitos errados, dando-nos embasamento doutrinário sobre questões polêmicas. Estudar teologia é como montar um quebra-cabeça. Quanto mais peças conseguirmos encontrar e colocar nos devidos lugares, mais fácil ficará colocar outras. Um cristão que estuda teologia se torna mais maduro, pois o ensino está relacionado com a piedade (1Tm 6.3).

CUIDADO COM AS OBJEÇÕES
Vivemos numa sociedade cada vez mais cética para as verdades de Deus. Há uma crença filosófica de que não se pode chegar a conclusões finais sobre nada. É aquela ideia de que tudo é relativo e nada é absoluto. Quando estudamos teologia, devemos ousar enfrentar essas ideias e não temer fazer afirmações categóricas a partir da Bíblia – A Palavra de Deus.

Além de serem contrários a afirmações conclusivas sobre qualquer assunto, mesmo com base na Bíblia, muitos, no que parece ser um bom argumento, dizem que devemos estudar teologia apenas para tratar dos assuntos que a Bíblia já explicita. A questão é que a Bíblia não fala de tudo que nos envolve, nem poderia, pois muito do que nos interessa hoje, não fazia parte da vida das pessoas nos tempos bíblicos. Por exemplo: O que a Bíblia diz sobre o fumo? Nada. Porque o fumo não fazia parte daqueles dias, como é tão comum atualmente. Portanto, mesmo não tratando especificamente sobre determinados assuntos, a Bíblia tem princípios que se aplicam a tudo. O estudo da teologia se presta também a isso, ver a vida à luz dos ensinamentos da Palavra de Deus – A Bíblia.

DEVEMOS ESTUDAR TEOLOGIA COM RESPONSABILIDADE

1. Devemos estudar teologia com oração. A Palavra de Deus é discernida espiritualmente. Por isso, devemos orar pedindo a Deus que abra os nossos olhos para podermos ver as maravilhas de sua lei (1Co 2.14; Sl 119.18). Entender a Bíblia é uma virtude espiritual que somente Deus pode nos dar (Ef 1.17-19). A qualidade de nosso estudo teológico passa pela qualidade de nossa espiritualidade, que se manifesta numa vida de dependência de Deus pela oração.

2. Devemos estudar teologia com humildade. A Bíblia diz que “Deus se opõe aos orgulhosos, mas concede graça aos humildes” (1Pe 5.5). À medida que aprendemos das Escrituras, devemos ter o cuidado de não nos orgulharmos, assumindo assim uma atitude de superioridade em relação àqueles que não conhecem o que temos estudado. Para evitar o orgulho, devemos associar o conhecimento ao amor (1Co 8.1).

3. Devemos estudar teologia com a razão. Podemos e devemos usar nossa razão para estudar e tirar conclusões do estudo das Escrituras Sagradas, mas nunca fazer deduções que contradigam o que a própria Bíblia diz. Nossas conclusões lógicas podem muitas vezes ser errôneas, pois os pensamentos de Deus são mais altos que os nossos pensamentos (Is 55.8-9). A Bíblia é a essência da verdade, e todo o seu conteúdo é justo e permanente (Sl 119.160). Toda conclusão lógica que tivermos ao estudar teologia, deve estar em harmonia com toda a Bíblia. Caso contrário, nossa lógica está enganada, pois a Bíblia não se contradiz jamais.

4. Devemos estudar teologia com a ajuda de outros. Deus estabeleceu mestres na igreja (1Co 12.28). Isso significa que devemos ler livros escritos por teólogos preparados. Conversar com outros cristãos sobre teologia é também uma excelente maneira de conhecer mais sobre Deus.

5. Devemos estudar teologia compilando passagens bíblicas. O uso de uma boa concordância bíblica nos ajudará a procurar palavras-chave sobre determinado assunto. Resumir versículos relevantes e estudar passagens difíceis também ajuda. É grande a alegria ao descobrir temas bíblicos. É a recompensa do próprio estudo.

6. Devemos estudar teologia com alegria. Não podemos estudar teologia de forma fria, pois ela trata do Deus vivo e das suas maravilhas. O estudo da Bíblia é uma maneira de amar a Deus de todo o coração (Dt 6.5), pois seus ensinamentos “dão alegria ao coração”, são grandes riquezas (Sl 19.8; 119.14). No estudo da teologia somos levados a dizer: “Ó profundidade da riqueza da sabedoria e do conhecimento de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos e inescrutáveis os seus caminhos! Quem conheceu a mente do Senhor? Ou quem foi seu conselheiro? Quem primeiro lhe deu, para que ele o recompense? Pois dele, por ele e para ele são todas as coisas. A ele seja a glória para sempre! Amém” (Rm 11.33-36).

3 comentários:

  1. A paz!
    Pastor, tenho uma certa dúvida em uma passagem da Bíblia, em Mt. 17:3, onde fala que Jesus conversou com Moisés e Elias, o que eu sei é: Moisés foi morto e sepultado por Deus e Elias foi arrebatado. Bom, eu acredito que esse acontecimento foi uma visão de Pedro, João e os irmãos de Tiago, mas qual é a interpretação sdo sr sobre?

    ResponderExcluir